14 junho 2010

Silencio

Silencio.
Como desejava alguns segundos de completo silencio. Este barulho a perturbava. Praticamente a enlouquecia. Cães latindo, crianças gritando, a buzina de um carro. Podia ouvir o barulho ensurdecedor da velha geladeira, e a torneira que não parava de pingar. Destinguiu o som da televisão, e em um pulo, a alcançou e com um clique, conseguiu diminuir o que a atormentava. Não conseguia se ausentar mais em seu mundo. E isto, por causa do tremendo barulho que se ouvia. Parece que o mundo estava contra ela.
- Deus, cale o mundo, pensou em gritar. Mas ate a sua voz seria muito naquele instante.
Os pássaros gorjeavam, pessoas falavam. O vizinho começou a bater com um martelo. Maldito vizinho, teve vontade de matá-lo. Mas não iria resolver, pois outros sons iriam continuar a aumentar a sua irritabilidade.
O vento batia na janela, e no bar, os bebados continuavam a falar com suas linguas enroladas. Duas senhoras matraqueavam sobre a vida alheia, e gargalhavam como se fossem velhas hienas. Não conseguia suportar tanto barulho.
Fechou os olhos, tapou os ouvidos mas mesmo assim podia ouvir.
Resolveu que não iria mais ficar ali, sofrendo, adiando a grande viagem. Abriu a gaveta, pegou a arma fria e pesada. Não poderia calar o mundo, mas iria se libertar. O telefone celular tremeu. Ainda bem que estava ligado no silencioso.
Calmamente se sentou na beirada da cama. Seria o ultimo som. Sentiu o disparo. E depois, em poucos segundos, o silencio completo.

3 comentários:

joao araujo disse...

que pena... a gente precisa escrever sobre isso, para nunca, nunca mesmo querer fazer.

ótimo texto Millie.
um abraço

Calabria disse...

O Conto foi bom pena que o final nao foi feliz,mas nunca nunca podemos fugir da nossa realidade cotidiana ,tem hs que do meu quarto escuto bus,passaros,pessoas conversando ou até mesmo gritando,son alto do vizinho ,mas como nem tudo é perfeito e como nós queremos a vida é para ser vivida e nao pára que soframos com o dia/dia.bjs

Ana Carolina disse...

Lindo mãae,lindoo mãae!

Enviar um comentário